quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Adult Life: Viver sozinha

Bom dia a todos!

Continuando a rubrica que iniciei no dia 2 deste mês, hoje a temática é o viver sozinha pela primeira vez. Tecnicamente eu não vivo "sozinha", porque divido casa com o meu namorado, mas deixo essas particularidades para um post futuro.

Hoje vamos focar-nos no que é sair pela primeira vez de casa dos pais. A minha saída não foi propriamente voluntária, não foi algo muito planeado e sinceramente nunca pensei fazê-lo aos 22 anos, mas a mudança para Inglaterra para trabalhar a isso o obrigou. 

Obviamente existem vários pontos positivos e negativos: por um lado é óptimo ganhar independência, ter o nosso espaço, estar em controlo absoluto da nossa vida, não ter que dar qualquer tipo de justificação relativamente a que horas se sai ou se chega, entre muitos outros pontos que basicamente todos se resumem a uma única sensação: liberdade.

Mas os negativos também existem; de repente passei a ter de gerir uma casa, com tudo o que isso acarreta: manter a casa limpa, ir ao supermercado, lavar e tratar da roupa, planear refeições, cozinhar, pagar contas e resolver problemas do dia a dia como instalar internet ou tratar de descobrir porque é que a conta da luz nunca mais chega. Sempre ajudei em tudo em casa e a minha mãe sempre fez por me ensinar a fazer tudo de forma correta, e também sempre tive que contribuir com a minha parte, por isso não foi muito dificil adaptar-me a ter de cuidar da minha própria casa. A única diferença é que eu simplesmente executava tarefas, sem nunca me preocupar muito com a logística da coisa. É aqui que o caso muda de figura, porque agora sou eu que tenho de orientar as tarefas e afazeres pelos dias para nunca faltar nada ou ficar nada por fazer.

Até agora confesso que estou a adorar. Adoro ter o meu espaço, adoro comprar coisas para tornar a minha casa mais minha e até limpá-la e mantê-la bonita me dá gozo, porque tenho muito orgulho nela. Penso que para algumas pessoas menos independentes esta mudança possa ser assustadora, mas para mim tem sido verdadeiramente uma das melhores partes de ter vindo para Inglaterra, e com muitas listas de tarefas e planeamento torna-se fácil fazer tudo isto enquanto se trabalha, e sem perder o tempo livre para usufruir como mais gostamos.

Jurnal de design interior - Amenajări interioare : Amenajare elegantă pentru camera unei fete


Love,

A.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Opiniões Brilhantes